Domingo, 19 Setembro 2021 | Login
Empresário morto em Camaçari: polícia investiga outra morte em menos de 24h

Empresário morto em Camaçari: polícia investiga outra morte em menos de 24h

Dono do espaço de eventos Mansão Show em Camaçari, Região Metropolitana de Salvador (RMS), o empresário Sandro da Cruz Santos, 46 anos, o "Zeus Paredão", foi assassinado a tiros quando pedalava com um grupo de ciclistas na Via Parafuso na noite dessa terça-feira (27). Ele era conhecido por promover festas em Camaçari, inclusive paredões. O crime foi praticado por homens que estavam em um carro.

A mulher de Sandro também estava na hora, mas, assim como os demais que pedalavam, nada pôde fazer. O caso é investigado pela 2ª Delegacia de Homicídios da RMS. O delegado Almir Góes disse não descarta nenhuma hipótese, nem a de que o crime esteja relacionado à morte de Wendel Santana, baleado na segunda-feira (22) no Bairro 46.

“A investigação está no estágio inicial, mas estamos fazendo um paralelo entre os casos devido ao período da ocorrência: menos de 24 horas entre uma morte e outra, e o fato de os dois já terem sido presos por porte ilegal de arma”, disse o delegado, sem detalhar se as vítimas se conheciam ou se os crimes tiveram o mesmo modo de ação.

Segundo moradores, Sandro resolveu pedalar há pouco tempo por conta do excesso de peso. “Ele dizia que havia engordado muito nessa pandemia. Como não podia fazer as festas, passava mais tempo só comendo e daí resolveu aceitar a sugestão da mulher e eles começaram a pedalar sempre à noite na Via Parafuso”, contou um morador, sem se identificar.

Sandro foi atingido pouco depois das 18h, quando pedalava próximo à praça de pedágio. “Ninguém sabe se os criminosos já vinham seguindo ele de algum ponto do trajeto ou se o viram quando passavam e foram atrás. O certo é que se aproximaram e atiraram de dentro do carro. Ele caiu. A mulher dele estava um pouco mais à frente junto com os outros ciclistas, que correram. Os homens desceram e atiraram novamente”, relatou o morador.

Na manhã dessa quarta-feira (28), parentes de Sandro começaram a ser ouvidos pela polícia, que não divulgou o conteúdo dos depoimentos. Um dos primos da vítima estava no estacionamento da 18ª Delegacia (Camaçari). “Estamos sem condições de falar nada. A família está arrasada”, disse ele, ao lado de outras duas pessoas - um homem e uma jovem - ambas numa BMW X1. Na Rua Estrada 25, no bairro Jardim Limoeiro, parentes e amigos chegavam a todo momento para confortar a mãe do empresário. Apesar das inúmeras tentativas da reportagem, ninguém quis falar sobre o assunto.

Paredões
Sandro era dono da casa de espetáculo Mansão Show que funcionava num terreno ao lado da casa da mãe. Moradores do local disseram que as festas aconteciam há cerca de três anos, mas por causa da pandemia, o espaço foi vendido junto com uma área onde funcionava uma distribuidora de gás, também pertencente a Sandro. “Era um barulho, ninguém dormia. Imagina ter um som bate-estaca no seu ouvido constantemente? As festas que rolavam eram paredões com muita droga e confusão”, contou uma senhora que caminhava pelo local.

Já outros moradores disseram que, apesar dos transtornos, Sandro era uma pessoa prestativa. “Sempre que a gente precisava dele para alguma coisa, dificilmente ele dava um não, só se realmente não estava ao alcance dele, ainda assim, procurava ajudar de outra forma. Sempre no Dia das Crianças ele cedia o espaço para a meninada do bairro brincar. Quando alguém precisava de um espaço para um festa de casamento ou formatura ou qualquer outro tipo de evento, fazia um preço bem abaixo do mercado ou até cedia mesmo”, contou um senhor.

Atualmente, em todo o terreno funciona uma construtora. “Fomos pegos de surpresa. Era uma pessoa maravilhosa”, disse um homem que estava no carona de uma picape Ranger ao deixar a construtora. Após vender o terreno, há cerca de seis meses, Sandro comprou uma casa, também no bairro do Limoeiro, só que às margens da Via Parafuso e perto de dois grandes hipermercados e de um shopping center.

Procurada, a Polícia Militar informou que os policiais do 12º Batalhão foram acionados pelo Cicom após receberem informações sobre a localização do corpo de um homem, vítima de arma de fogo, às margens do acostamento da BA-535, na Via Parafuso, sentindo Salvador, antes do pedágio. “A guarnição isolou a área, enquanto aguardava a chegada do Departamento de Polícia Técnica (DPT) para proceder com a perícia e remoção do corpo. A motivação e a autoria do crime serão investigadas pela Polícia Civil”, complementa a nota.

Itens relacionados (por tag)

  • Audiência debate Parque das Dunas de Abrantes e Jauá e seu processo de implantação

    O Legislativo de Camaçari promoveu, na manhã desta sexta-feira (17/09), uma importante discussão sobre a Poligonal do Parque das Dunas de Abrantes e Jauá. A atividade foi promovida pela vereadora Fafá de Senhorinho (DEM) e teve como foco tratar do estreitamento progressivo da área e das ações necessárias e urgentes para garantir a preservação e a proteção do meio ambiente e das riquezas ambientais da orla de Camaçari.

    Ao abrir a discussão, a vereadora destacou que o debate é importante para tentar combater os crimes ambientais ocorridos lá. “O terreno vem sendo reduzido ao longo dos anos por conta da exploração ilegal de areia, da ocupação irregular, dentre outras formas de degradação. Moro há muitos anos em Abrantes e me sinto emocionada com essa discussão tão importante que são as Dunas de Abrantes. Esse local precisa de atenção primordial e temos expectativas positivas sobre os planos da gestão municipal em relação à área”, pontuou.

    Os dados relativos às ações executadas no sentido de implantação do Parque Natural Municipal das Dunas de Abrantes e Jauá foram apresentados pela engenharia ambiental da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (Sedur), Milai Cordeiro. “Todo o projeto permeia a relação entre a natureza e a população. A ideia é fazer de cada cidadão um agente de preservação e proteção”, mencionou. Ela citou que em 1977, ano do decreto que estabeleceu a poligonal, a área tinha 700 hectares. Em 2019, um novo estudo detectou que a área estava reduzida a cerca de 400 hectares. “Isso por conta de ocupação irregular, extração de areia, edificações, desmatamentos, dentre outros”, enumerou.

    Entre as ações realizadas pela Sedur para a implantação do parque estão visitas ao local para estudos, troca de experiência e conhecimento com a gestão do Parque das Dunas de Salvador, trabalhos junto à comunidade no sentido de desenvolver a consciência ambiental, além de reuniões técnicas para estabelecer os melhores caminhos para a efetivação do projeto. “Desde 1977, já perdemos cerca de 300 hectares. Não podemos mais permitir isso. Por isso, criamos estratégias para concretizar a criação do parque. Esse é um desejo e um pedido de todos”, declarou a secretária da Sedur, Andrea Montenegro.

    O coordenador de licenciamento da Sedur, João Leal, destacou o trabalho que vem sendo feito na área para combater as agressões ambientais praticadas no local. “Traçamos e identificamos as zonas críticas e estamos implantando mecanismos para impedir essas ações que provocam a degradação”, afirmou. Também fizeram uso da palavra a secretária municipal de Turismo, Cristiane Bacelar, a presidente da Comissão de Meio Ambiente da OAB de Camaçari, Suzana Torres, e a presidente do Conselho Municipal do Meio Ambiente (COMAM), Ana Mandim.

    Por parte do público, a audiência recebeu diversos questionamentos sobre o tema, dentre eles um anseio apresentado pela comunidade indígena. A índia Mandu Tupinambá questionou qual seria a participação dos indígenas na efetivação do projeto do Parque das Dunas. Em resposta, a secretaria respondeu que essa participação está prevista no Plano de Manejo e que o projeto do parque contempla a participação de todas as comunidades ali existentes e um mapeamento de todas as necessidades sociais e ambientais do parque.

    Maurício Santana, morador da sede, questionou sobre como será o processo de desapropriação de imóveis no local. A secretária respondeu que a nova poligonal já excluiu os espaços que necessitariam ser desapropriados. “Nossa intenção não é derrubar casas para construir o parque. Não queremos isso. Não queremos punir os moradores por conta de erros de outras que venderam irregularmente o terreno ou o imóvel. Vamos fazer análises sociais e estudar caso a caso. Garanto que não pretendemos derrubar a casa de ninguém”, cravou.

  • Dois moradores de Camaçari ganham R$ 10 mil no sorteio da Nota Premiada Bahia; R$ 100 mil saiu para Salvador

    O resultado do sorteio de setembro da Nota Premiada Bahia saiu nesta quinta-feira (16), contemplando 91 moradores de 21 municípios do estado. O prêmio de R$ 100 mil foi para um participante da capital, que mora no bairro de Paripe. Dos 90 prêmios de R$ 10 mil, 57 foram para Salvador e 33 para o interior.

    A lista completa dos ganhadores pode ser consultada no site. Entre os municípios do interior da Bahia que tiveram ganhadores, destaque para Lauro de Freitas, com seis pessoas sorteadas. Na sequência estão Jequié, Itabuna e Feira de Santana, com três ganhadores cada um, e Camaçari e Ilhéus, com dois contemplados em cada cidade.

    Completam a lista 14 municípios que tiveram um sorteado cada: Gandu, Barreiras, Vitória da Conquista, Irecê, Saubara, Caetité, Santo Antônio de Jesus, Inhambupe, Nazaré das Farinhas, Cruz das Almas, Juazeiro, Porto Seguro, Seabra e Vera Cruz.

    A Nota Premiada conta atualmente com mais de 627 mil participantes inscritos. Desde fevereiro de 2018, os sorteios da campanha já premiaram 1.952 pessoas, das quais 1.248 moram na capital, 703 no interior e uma fora do estado.

    Como participar
    Para participar da Nota Premiada Bahia, basta se cadastrar uma única vez, preenchendo o formulário disponível no site www.notapremiadabahia.ba.gov.br e, após essa etapa, pedir para inserir o CPF na nota fiscal a cada compra realizada em estabelecimentos comerciais. O participante, no ato do cadastro, escolhe até duas instituições filantrópicas que integram o programa Sua Nota é um Show de Solidariedade, uma da área social e outra da área de saúde, para doar as suas notas eletrônicas.

    A cada quatro meses, as notas compartilhadas transformam-se em repasses de R$ 3 milhões distribuídos entre as entidades ativas no Sua Nota é um Show de Solidariedade, que hoje somam 540. Desde o início da campanha Nota Premiada Bahia, em janeiro de 2018, o total repassado às filantrópicas já soma R$ 50,5 milhões.

  • Suofis recebe novos equipamentos para combate à poluição sonora

    A Secretaria do Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente (Sedur) adquiriu para a equipe de trabalho da Superintendência do Ordenamento e Fiscalização de Uso do Solo (Suofis), oito decibelímetros digitais, aparelho medidor de ruído sonoro, que auxilia no combate à poluição sonora. O decibelímetro é um equipamento utilizado para realizar a medição dos níveis de pressão sonora em ambientes externos e internos.

    Para o superintendente da Suofis, coronel Pedro Cezar Archanjo, os novos aparelhos ajudarão nas operações. "Isso demonstra a atenção que a Sedur dedica às demandas apresentadas pela sociedade no que diz respeito à poluição sonora. Esse aparelho vai nos auxiliar, pois tem a capacidade de aferir todas as possíveis irregularidades na parte de som, consequentemente, dando uma resposta à população sobre essa grande problemática", disse.

    De acordo com a gestora da Sedur, Andréa Montenegro, essa é uma aquisição importante, que fortalece o trabalho. "Infelizmente, o combate à poluição sonora tem sido uma das situações que tem nos preocupado. Muitas são as denúncias que recebemos da população através do 0800-284-6734, e de posse dos decibelímetros, os nossos profissionais exercerão suas atividades com mais qualidade e eficiência", destacou.

    A pasta alerta ainda que o ruído excessivo e constante, causado por aparelhos sonoros, além dos efeitos negativos na audição, pode provocar outros problemas na saúde humana, especialmente entre as crianças e os idosos. A Suofis ressalta a necessidade de que haja consciência e empatia, em tempos de continuidade de uma pandemia mundial.

    Fonte: Ascom/PMC

     

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.